Admirável Mundo Novo - Aldous Huxley

Assim como "1984", "Admirável mundo novo" é um livro de ficção futurista de leitura obrigatória para aqueles que apreciam o tema. 

O "Admirável Mundo Novo" ilustra um Estado totalitário, porém sem a paranóia presente em "1984". Há um ambiente extremamente científico, uma sociedade fundada na eugenia, na hipnopedia, no condicionamento subliminar e na quota diária aos cidadãos de uma droga denominada Soma.

Comunidade, Identidade  Estabilidade

Os valores, sentimentos fortes ou noções de individualismo são reprimidas em prol da comunidade. Todos devem ter sentimento voltados exclusivamente para o Estado e em prol dele. Dai a identidade humana deixa de ser singular, sacrificada em prol da comunidade: "Cada um pertence a todos".

"Os homens que governam o Admirável Mundo Novo podem não ser sãos de espírito (no que se poderia chamar o sentido absoluto da expressão); mas não são loucos. Sua meta não é a anarquia, e sim a estabilidade social."




Soma

Uma droga criada para aliviar quaisquer sentimentos de desconforto (medo, estresse, raiva, decepção e etc...), porém, sem qualquer efeito colateral, frequentemente consumida pelos habitantes de "Admirável Mundo Novo".

"A felicidade constante é obtida não só pelo complexo – e completo – condicionamento. O Soma é a fuga dos problemas de toda e qualquer pessoa desse futuro. A droga sem efeitos colaterais aparentes é o que acalma a população e ajuda a fugir de qualquer conflito que se possa vivenciar. Qualquer mínimo tormento é rapidamente dissipado com gramas de Soma, o que garante que todos os indivíduos mantenham-se submersos na aceitação. É o que garante a estabilidade desse mundo."

A reprodução humana

A reprodução humana é inteiramente artificial. A reprodução humana mais se parece com uma fábrica de automóveis, daí alusão frequente a Ford (Fordismo), ocorre os Centros de Incubação e Condicionamento. É a forma pela qual o Estado controla a superpopulação, as características genéticas em mínimos detalhes fazendo surgir diferentes castas.

"Nós também predestinamos e condicionamos. Decantamos nossos bebês sob a forma de seres vivos socializados, sob a forma de Alfas ou de Epsilons , de futuros, carregadores ou de futuros... ia dizer "futuros Administradores Mundiais", mas, corrigindo-se, completou: - futuros Diretores de Incubação."


Alfas, Betas, Gamas, Deltas e Ipsilons 



1. Alfas. Detentores de conhecimento. A casta alta. Vestem roupas cinzas.

2. Betas. Detentores de habilidades específicas para a realização de tarefas. Casta alta.

3. Gamas. Mão-de-obra. Formados pelo processo Bokanovsky1. Casta baixa. Vestem roupas verdes.

4. Deltas. Mão-de-obra. Formados pelo processo Bokanovsky. Casta baixa. Vestem roupas cáqui.

5. Ipsilons. Mão-de-obra. Formados pelo processo Bokanovsky. Casta baixa. Vestem roupas pretas.

Sexo, Amor, Família e Religião

O sexo é concebido exclusivamente para fins de prazer, é praticado  de forma livre e sem compromisso por homens e mulheres. A educação sexual para tal prática ocorre desde a infância.. As relações de afeto são instantâneas, não há relacionamentos amorosos duradouros.  Relacionamentos emocionais intensos ou prolongados são proibidos e considerados anormais. A promiscuidade é moralmente obrigatória e a higiene, um valor supremo.

Não há família, cada ser humano nasce, desenvolve e trabalha exclusivamente para o Estado, sendo condicionado não só a realizar suas funções, como a ter determinados divertimentos e, acima de tudo, aceitar de forma pacífica e "feliz" a sua vida programada pelo Estado.

Família, monogamia, religião, privacidade e pensamento criativo constituem crime. Os conceitos de 'pai' e 'mãe' são meramente históricos. O sentimento de pertencimento de cada ser humano não deriva de escolhas sociais, familiares e profissionais, mas da vontade suprema do Estado que programa até mesmo isto (castas, local de trabalho, funções, combinações de relacionamento, soma, etc...)

Exilados

"Os homens que acabam por “despertar para a vida” são rapidamente excluídos, não apenas pelo Estado como também por todos aqueles com quem convivem. Os “excêntricos” são mandados para Ilhas, onde vivem em uma comunidade excomungada e mais esclarecida."

Reservas Selvagens

Mesmo em um mundo tecnológico e científico ainda restam comunidades isoladas e tradicionais. As Reservas de Selvagens foram construídas em locais considerados inabitáveis e são ocupadas pelos homens que foram deixados, desde o começo, à mercê da nova ordem. Apenas alguns civilizados de castas superiores têm o direito de fazer visitas a esses locais. Ao encontrarem uma cultura completamente diferente, por serem condicionados, a menosprezam.


John, O Selvagem ("Sr. Selvagem")

É o filho de um "Nativo" e de Linda (Uma beta que foi abandonada numa reserva selvagem após ter sido considerada morta num passeio turístico). John é criado pela mãe uma cidadã de "admirável mundo novo" num ambiente "Selvagem", daí a sua singularidade.

John deseja "admirável mundo novo" pois sente que a reserva selvagem não é seu lugar, sendo levado para "civilização", mas também aqui é rejeitado, pois sua individualidade, espiritualidade e criatividade são frequentemente ridicularizados.